Nem consigo imaginar como deve se sentir um estilista no dia antes de seu desfile, deve ser uma ansiedade única. Imagine que depois de todo o processo criativo, e de ter deixado várias ideias para trás, o grande dia finalmente chega. Porém, antes vem o dia anterior, onde acontece a tal da prova de roupa. Agora se deve escolher que modelos (das já escolhidas anteriormente) devem vestir o que.

Em sua página do youtube a Dolce&Gabbana colocou um vídeo onde é mostrado em 58 seg, esse momento. Com áudio lindo e máxima atenção aos detalhes esse video é quase tão magnífico quanto o desfile que aconteceu ontem em Milão.

Que a farm é a rainha das estampas maravilhosas, quase todo mundo sabe. Porém uma marca não se faz só de vestidos estampados. Daí que hoje eu recebi um email que eu não poderia simplesmente apagar e esquecer, eu tinha que compartilhar.

Acho que todo mundo conhece um escapulário né? Então, a farm foi lá em parceria com o designer Ivo Minoni e fez um escapulário para quem ama moda. De um lado é Chanel e no outro Yves Saint Laurent.

Eu achei a idéia fantástica, e usaria com certeza. Muito criativo.

Nos últimos tempos, principalmente após o dragão fashion eu tenho ouvido muito sobre a discussão da “brasilidade” na moda. Mês passado a TV cultura exibiu em duas quintas feiras um documentário sobre a história da moda no Brasil. Como estou em época de provas finais na faculdade,  não assisti. Mas como boa internauta, procurei no youtube, o que acabou por se tornar uma decepção pra mim. Só tinha uma parte do documentário, e me deixou com água na boca.

Ensaio da vogue Austrália no Brasil.

Mas aí hoje eu estava assistindo outro documentário sobre o SPFW no GNT (todos os dias as 15:30 e 20:30) e o tema era a tal da brasilidade, e logo pensei em colocar aqui. Por que acho que essa discussão vai longe, e não deixa de ser uma coisa para se pensar. Principalmente pra quem quer seguir profissão relacionada à moda. No documentário que a TV cultura exibiu o Alexandre Herchcovitch disse uma coisa que eu particularmente concordo em gênero numero e grau: “Eu considero que a minha moda é brasileira, só pelo fato de eu ter nascido aqui.” Afinal de contas a moda brasileira não é nada mais que a moda produzida no Brasil. Sinceramente eu não acho que para uma moda ser considerada Brasileira ela precise de referencias do maracatu, de rendas cearenses ou de tiaras com inspiração na Carmem Miranda.  Particularmente acho que isso ainda vai dar muito o que falar, e também acho que o Brasil tem muito a oferecer a moda do mundo todo, mas isso é só a minha opinião.

Então se puderem assistam aos documentários no GNT, vale a pena cada minuto. No site deles tem os vídeos de todos os dias, pra quem perdeu ou não pode assistir.

Vou confessar que eu sempre tive um abusinho da Blake Lively, talvez por que antes da série gossip girl estrear na televisão eu já tinha lido todos os livro de gossip girl, e era total Team Blair. hihihi. Mas depois que ela estrelou a campanha de bolsas da Chanel, meu abuso foi por água abaixo.

Achei que não poderiam ter escolhido ninguém melhor, afinal ela usa e sempre disse que amava a chanel e acabou tornando-se embaixadora da marca. Blake falou que não tem pretensões de criar uma linha de roupas, mas até que não seria má idéia. E quando se aposentar (tá loonge) ela falou que vai abrir um restaurante. hehe.  Karl Lagerfeld fotografou as always.

Foto linda do backstage da campanha e plano de fundo do minha área de trabalho